quinta-feira

" "

O outro responde:

- Entre as sombras, o peso respira-se em leveza; e na leveza, respiram-se as sombras.

Depois nada mais disseram. Já tinham um nome. Uma identidade. Mas continuavam a desconhecer a meta.
(Como se necessário e a meta se torna-se o caminho.)

A leveza de uma concha guarda o escuro da sombra onde se toca um fino brilho guardado no fundo do ar.

Quando o dia acordou já a noite tinha ido embora, sem nada dizer tudo se ouviu.
O sol suspenso no seu sono adormeceu cedo, levemente no balanço das nuvens e por lá se deixou ficar; de olhos fechados a esconder-se do frio.

A névoa vem à rua martelar o ar como se ele fosse aço. Faz-se pesar entre nós; construindo cascatas de frio como se o mundo tivesse girado o seu pólo.
Deu-nos um passo apresado com vontade de ir para casa mergulhados numa respiração quente.

O nevoeiro entrou no metro.
Eu entrei nas escadas rolantes.
Ele foi-se embora. Eu não olhei para trás.

Entre o dia e a noite, mesmo sem nada terem dito. Continuam o caminho de desconhecer a meta.

11 comentários:

Fernando Dinis disse...

Há que conhecer sempre as metas. Porque uma vida sem metas, é uma existência vazia, uma não-vida. Querem-se metas. Só elas sabem o fim da histórias. E todas as histórias têm de ter um fim.

Anabela disse...

Conhecer metas deve ser um bocado aborrecido. Desconhecer é curioso.
Eu não tenho metas, tenho acção.

Não há histórias sem fim. Diz-me uma Fernando, porque eu desconheço.

Fernando Dinis disse...

A acção está estabelecida. Existem portas onde entrar. Eu tenho-as.

Anabela disse...

Tu tens portas onde entrar? Então entra.

Fernando Dinis disse...

Eu já cá estou dentro. Mas parece-me que há alguém a evitar entrar.

Anabela disse...

Vira-te. Estou no corredor.

Fernando Dinis disse...

Aguardo aqui dentro, na caixa.

Anabela disse...

Bonne chance

paulocorreia disse...

Escrito no metropolitano com título de viagem por validar. :)

Anabela disse...

Eu tenho passe = 30 dias
Adoro o metro, quando saio dele :)

paulocorreia disse...

Humm! Um passe para a felicidade: lisboa